Portal da USP Portal da USP Portal da USP
Imagem para capa

A BICICLETA COMO MODAL DE TRANSPORTE SUSTENTÁVEL PARA A CIDADE DE SÃO PAULO: O ESTUDO DE CASO DA TRILHA NORTE-SUL

Carme Machí, Marcela Alonso, Valéria Ruchti

Resumo


Durante o desenvolvimento urbano da cidade de São Paulo, tem se atribuído um papel dominante ao automóvel como modal prioritário no sistema de mobilidade urbana, fato que acarretou prejuízos ao meio ambiente, a desqualificação do espaço público e a marginalização do pedestre no ambiente urbano. Até pouco tempo, a cidade de São Paulo nunca tinha experimentado um incremento tão alto na representatividade da bicicleta como meio de transporte. Conforme a Pesquisa da Origem e Destino da Companhia do Metropolitano de São Paulo - Metrô, entre 1997 e 2007 as viagens utilitárias de bicicleta aumentaram cerca de 200% dentro do município. Neste contexto, o artigo avalia a alternativa de integrar o uso da bicicleta ao sistema de mobilidade urbana de São Paulo como uma das soluções possíveis para os problemas comentados anteriormente e explorará a viabilidade desses programas como forma de lidar com as problemáticas da paisagem urbana, utilizando-se da Infraestrutura Verde como conceito norteador.

Palavras-chave


Mobilidade Urbana; Infraestrutura Verde; Qualidade de Vida

Texto completo:

PDF

Referências


ALCORTA, Arturo. A história da bicicleta no Brasil. São Paulo, 2014. Disponível em: . Acesso em: 24 Abril 2015.

BÉLANGER, Pierre. ‘Redefining Infrastructure’. In: MOSTAFAVI, Mohsen; DOHERTY, Gareth. ‘Ecological Urbanism’. Graduate School of Design, Harvard University, p.332-349. 2011.

CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Bicicleta: Infraestrutura da cidade. Disponível em: Acesso em: 07 maio 2015.

CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental). Próclima - gases de efeito estufa. Disponível em: 10 07 2014.

. Acesso em: 13 maio 2013.

CICLO VIVO. SP pode ter marginal subterrânea e parque linear no rio Tietê. 10 set. 2013. Disponível em: Acesso em: 13 maio 2013.

DUANY, Andres; PLATER-ZYBERK, Elizabeth, JEFF, Speck. SuburbanNation: The RiseofSprawlandthe Decline ofthe American Dream. North Point Press, 2010, p. 88-94.

EL PAÍS. Brasil. Justiça acata pedido e paralisa construção de ciclovias em São Paulo.19 Março 2015. Disponível em: . Acesso em 12 Maio 2015.

EXAME.com.Ciclovia de 70 mil quilômetros ligara 43 países europeus. 07 set 2014. Disponível em: . Acesso em 13 Maio 2015.

FLATOUT- CONTESINI, Leonardo. Para incentivar vendas de carros, governo estuda mudanças no Código Civil.Disponível em: .

Acesso em: 13 Maio 2015.

FOLHA DE SÃO PAULO. RODRIGUES, Artur. Ministério Público entra com ação na Justiça para barrar ciclovias em SP. Cotidiano. 18 Março 2015. Disponível em:

. Acesso em: 11 Maio 2015.

FOLHA DE SÃO PAULO. ROLNIK, Raquel. Cidades, bicicletas e protestos. São Paulo, 15 Abril 2015. Disponível em:

. Acesso em 22 abril 2015.

FRANCO, Maria de Assunção Ribeiro. Planejamento ambiental para a cidade sustentável. São Paulo: Annablume: FAPESP, 2000.

HART, Stanley; SPIVAK, Alvin. The Elephant in theBedroom: AutomobileDependenceandDenial. Pasadena, California, 1993, p. 122. New Paradigm Books.

JOVEM PAN ONLINE. VICARI, Bruno. Passeatas de ciclístas pelados na Av. Paulista - Jovem Pan. 16 06 2008. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2015.

LANGRENEY, Brigitte; RIOLI, Regina Q.B. Recuperação de Córregos Urbanos da Barra Funda como Contribuição para a Mobilidade Sustentável. In: Revista LabVerde. nº 6, v.5, p. 118-140, 2012. Disponível em: < http://www.revistas.usp.br/revistalabverde/article/view/61510> Acesso em: 15 de Abril 2015.

MAGALHÃES, Aurélio. Ciclovias na Coréia do Sul. Disponível em:

Acesso em: 08 maio 2015.

MALATESTA, Maria Emelina B. A História dos estudos de bicicleta na CET. São Paulo: Companhia de Engenharia de Tráfego. 2012, p. 58 – (Boletim Técnico da CET, 50).

MALATESTA, Maria Ermelina B. A bicicleta nas viagens cotidianas do Município de São Paulo. São Paulo, 2014, pp. 15-30, 67, 230. Tese (Doutorado na área de Planejamento Urbano e Regional). FAU-USP.

MALATESTA, M. E. B. A bicicleta nas viagens cotidianas do Município de São Paulo. São Paulo, 2014, p. 25-6, Tese (Doutorado na área de Planejamento Urbano e Regional). FAU-USP.

MONTANER, Josep Maria. Depois do movimento moderno. Barcelona, Gustavo Gili, 2001.

NEW YORK (Cidade). The GreenwayPlan for New York City. New York, 1998.

NL CYCLING. HowtheDutchgottheircycle paths. 09 Outubro 2011. In THISBIG CITY.

NOBRE, Eduardo. A. C. A atuação do Poder Público na construção da cidade de São Paulo: a influência do rodoviarismo no urbanismo paulistano. In: SEMINÁRIO de História da Cidade e do Urbanismo, 11, 2010, Vitória. Anais do XI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Vitória: UFES, 2010.

O ESTADO DE SÃO PAULO. RIBEIRO, Bruno. Prefeitura quer 16 mil vagas para bikes até 2016. Caderno Metrópole. 19 Março 2015.

O ESTADO DE SÃO PAULO. RIBEIRO, Bruno.Deixar a bike na rua exige uso corrente e de tranca em U. Caderno Metrópole. 19 Março 2015.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Uso diário da bicicleta como meio de transporte cresce 50% em 2014. São Paulo, 19, set. 2014. Disponível em:

Acesso em: 07 maio 2015.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Plano de Mobilidade de São Paulo: Modo bicicleta. Disponível em: Acesso em: 07 maio 2015.

PROTOCOLO DE KYOTO. Campanha Energia. Green Peace. O Protocolo de Kyoto. Disponível em:

Acesso em: 14 maio 2015.

PUGLIESE, Philip. Complete Streets providealltheelementsof multimodal Transportation. In: 19th NATIONAL TRAILS SYMPOSIUM. Chattanooga, Nov. 2008., p. 4. Disponível em: . Acesso em: 26 Abril 2015.

RODRIGUES, Igor. São Paulo e a guerra das ciclovias. 19 Setembro 2014. Disponível em: . Acesso em 11 Maio 2015.

SÃO PAULO ABERTA. Contador de Ciclistas em Teste. Disponível em: . Acesso em: 14 maio 2015.

TAIYAB, Nadaa. Transportation in Mega-Cities: A local issue, a global question. In: The Frederick S.Pardee Center for theStudyoftheLonger-Range Future, p.8, nov 2008. Boston University.

TEISEN, Thaís. Bikes e ônibus ganham prioridade em Plano de Mobilidade Urbana de SP. Redação Ciclo Vivo. Disponível em: . Acesso em: 20 de abril 2015.

THE GREENEST POST. MIWA, Jessica. Coréia do Sul produz energia solar. Disponível em: Acesso em: 08 maio 2015.

THISBIG CITY. RODRIGUES, Igor. São Paulo e a guerra das ciclovias. 19 Setembro 2014. Disponível em: . Acesso em 11 Maio 2015

VACCARI, Lorreine Santos; FANINI, Valter. ‘Mobilidade Urbana’. Série de Cadernos Técnicos, Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Paraná (CREA-PR), Paraná, 2011. 44p.

VANCOUVER (Cidade). Greenest City ActionPlan. Vancouver, 2014. 53p.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v1i10p34-60

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADORES

Google Acadêmico
Índice de Arquitetura Brasileira
PKP-Public Knowledge Project